Mosca em alta Com um bom trabalho do Comitê de Pára-quedismo Clássico, a CBPq conseguiu realizar um Campeonato Brasileiro expressivo e ainda montou um ranking dos nossos melhores atletas com ajuda inestimável das Federações Carioca, Catarinense e Paranaense que organizaram seus próprios campeonatos estaduais Texto: Juarez Tirelli, atual chefe do Comitê de Pqdm Clássico A Confederação Brasileira de Pára-quedismo, por intermédio do Comitê de Pára-quedismo Clássico, planejou e conduziu o Campeonato Brasileiro de Precisão de Aterragem - 2007. O evento foi realizado no período de 2 a 4 de novembro, em Resende/RJ. Uma cidade que, por sua infra-estrutura e posição relativa entre Rio de Janeiro e São Paulo, comporta em muito boas condições, um evento nacional e até continental. Quatro equipes estiveram inscritas na Prova de Precisão de Aterragem em Grupo (PAG) e os 34 competidores participantes da Prova de Precisão de Aterragem Individual (PAI) foram distribuídos nas categorias Masculino Sênior, Masculino Intermediário, Masculino Estreante e Feminino Estreante. Infelizmente, neste ano, ainda não tivemos atletas Inscritos na categoria Júnior. Após 38 decolagens, os competidores realizaram todas as rodadas de competição previstas, inclusive um emocionante desempate pelo 3° Lugar, totalizando cerca de 190 saltos. O atleta Emerson da Silva, da Equipe Os Cometas "B", com a soma de 0,07 m (sete centímetros) em cinco saltos, conquistou o título de Campeão Brasileiro de Precisão de Aterragem Individual - Masculino Sênior e a atleta Nathalie Costa Porto, da Equipe Aero Vertical, com a marca de 63,30 m, ficou com o título de Campeã Brasileira de Precisão de Aterragem Individual - Feminino Estreante. Na Prova de Precisão de Aterragem em Grupo, a Equipe Os Cometas "A" confirmou o favoritismo e recebeu o título de Campeã Brasileira de PAG. Todos os resultados podem ser encontrados no espaço do Comitê de Pára-quedismo Clássico, no site da CBPq (www.cbpq.org.br/). Ajuda técnica dos Cometas Como já tinha sido informado anteriormente, a CBPq ainda não possui material eletrônico, com mosca de 3 cm, para um julgamento adequado aos participantes do Campeonato. Se adotássemos o sistema tradicional, com marcação visual e mosca de 10 cm, teríamos os 12 competidores que somaram menos de 50 cm em cinco saltos, empatados em 1° lugar! Em conseqüência, agradecemos o imensurável apoio, em pessoal e material, do Clube Os Cometas/Equipe de Salto Livre da Brigada de Infantaria Pára-quedista, que possibilitou um julgamento justo e do nível que merecem os nossos atletas de alto rendimento. Categoria Intermediário com velames não perfeitamente adequados Por entendermos que a prática da Precisão, de uma forma mais ampla, colabora substancialmente com a segurança em situações de emergência e atendendo à solicitação de vários atletas experientes e desejosos de participar do Campeonato utilizando velames não perfeitamente adequados à modalidade, foi criada, em caráter experimental, a categoria Intermediário. Pelos resultados dos competidores, ela foi avaliada como positiva e será incluída, definitivamente, em nossos regulamentos. A participação de vários atletas nas categorias Intermediário e Estreante permitiu uma grande troca de conhecimentos e comprovada evolução técnica. Agradecimentos Finalmente, gostaríamos de registrar os nossos agradecimentos à Brigada de Infantaria Pára-quedista, que autorizou a participação de seus integrantes e o empréstimo do material eletrônico para julgamento; a Academia Militar das Agulhas Negras, que apoiou a logística do Campeonato; as Federações do Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina, que realizaram seus Campeonatos Estaduais, possibilitando o início do Ranking Brasileiro de Pára-quedismo Clássico e que hoje já conta com mais de 40 relacionados; o Clube Os Cometas, que nas fases de planejamento e execução demonstrou uma capacidade invejável de organização para que os competidores encontrassem um evento de alto nível; o Clube Skydive Resende que cedeu suas instalações e o bravo PT-ZSO para todos os lançamentos e, ainda, o Aeroclube de Resende que, também, disponibilizou instalações de apoio à organização. Boas perspectivas Após treze anos sem campeonatos de Precisão, acreditamos que o ano de 2007, com seus quatro campeonatos oficiais realizados, caracterizou o retorno da modalidade ao Brasil. Para confirmar e consolidar, definitivamente, a presença do Pára-quedismo Clássico em âmbito nacional, contamos com a presença e colaboração de todos no próximo Campeonato em 2008. Feliz Natal e um Ano Novo com muita saúde e bons saltos!
.

Leia toda a matéria na Revista Air Press. Peça seu exemplar. Assine